SINOPSE: Aos 26 anos, falido e cheio de dívidas, Bodo Schäfer decidiu que estava na hora de revolucionar suas finanças. Com a ajuda de um mentor, em menos de quatro anos conseguiu reequilibrar as contas e adquirir um patrimônio respeitável. Bodo criou um conjunto de técnicas não só para enriquecer, mas também para estabelecer uma convivência equilibrada com o dinheiro. Ele constatou que as pessoas mais felizes são as que cultivam uma relação harmoniosa entre seus sonhos, valores, metas e estratégias, e é sobre essa base que você deve construir a sua riqueza. Agora seu método está ao alcance de todos, numa linguagem clara e descomplicada. Em O caminho para a liberdade financeira, você vai aprender a:

  • Assumir plena responsabilidade pela sua vida e pelas suas finanças, saindo de sua zona de conforto e estabelecendo metas ambiciosas de longo prazo.
  • Encarar os problemas como oportunidades de crescimento, construindo o hábito de não desistir diante dos fracassos.
  • Aumentar seus ganhos, encontrando novas fontes de renda.
  • Poupar de maneira consciente e eficaz.
  • Começar por investimentos conservadores e aumentar gradativamente o risco de suas aplicações.
  • Construir a sua própria galinha dos ovos de ouro, fazendo seu dinheiro trabalhar para você através dos investimentos mais indicados ao seu perfil.

GUIA DO LIVRO

  1. O que você quer de verdade?
  2. O que significa ter responsabilidade?
  3. Um milhão é um milagre?
  4. Porque mais pessoas não ficam ricas?
  5. Como você realmente enxerga o dinheiro?
  6. Dívidas
  7. Como aumentar sua renda
  8. O milagre dos juros compostos
  9. AÇÕES – a forma de cultivar seu dinheiro
  10. Poupando – pagando a si mesmo
  11. Fundos de investimento: deixe que os façam dinheiro por você
  12. Proteção, segurança e liberdade financeira
  13. Um coach e uma rede de especialistas
  14. Você pode cultivar o seu dinheiro

 

INTROUDUÇÃO

O que impede a maioria das pessoas a levar a vida dos seus sonhos? A resposta é simples: dinheiro! E quando ele se torna essencial? Quando você precisa dele e não tem! Quando enfrentamos problemas financeiros, terminamos pensando mais sobre o assunto. Pelas dificuldades da vida real, terminamos acreditando que não somos capazes de transformar nossos sonhos em realidade, sucumbimos à crença de que não podemos nos libertar da situação atual e começamos a fazer concessões de nossos objetivos, metas e sonhos. O livro oferece métodos para ganhar o primeiro milhão, trabalhando da seguinte forma:

  1. Poupe determinado percentual de sua renda
  2. Invista aquilo que poupar
  3. Aumente a sua renda
  4. Poupe um determinado percentual de cada aumento em sua renda
  5. Entre 15 e 20 anos terá acumulado pelo menos dois milhões de reais

O QUE VOCÊ QUER DE VERDADE?

  • Quais as chances de alguém ficar rico? existe uma diferença entre nossa ideia de viver a vida e a vida real. Todos queremos viver a vida que sonhamos, mas o que nos impede de transformar nossos sonhos em realidade? Um ponto é que a maioria de nós não tem preparação nem vive em ambientes propícios ao enriquecimento, não recebemos instrução e educação financeira adequada, não temos bons exemplos de prosperidade e não possuímos conhecimentos gerais sobre finanças.
  • Experiências nos moldam: nossas experiências de vida nos marcam e moldam a nossa maneira de enxergar as pessoas, o dinheiro, o mundo e a imagem que fazemos deles. Sua maneira de pensar o transformou na pessoa que você é hoje. Se não modificá-la, provavelmente não atingirá suas metas.
  • O que você prefere? Você acredita que está destinado a coisas maiores? Que merece mais do que tem no presente? Ficar rico é apenas uma questão de tempo? Responda esta pergunta: como sua renda pessoal evoluiu nos últimos 7 anos? ________um choque de realidade! Se continuar agindo dessa maneira terá, possivelmente, o mesmo resultado nos próximos 7 anos, tendência de se estabelecer ainda mais no futuro. Primeiro passo é mudar a forma de se pensar. Como você vê o dinheiro?
  • Cinco áreas da nossa vida: Saúde, finanças, relacionamentos, emoções e objetivos de vida. É importante que estejam em harmonia, quando uma vai mal, afeta as outras. A maioria das pessoas não trabalham naquilo que mais gostam simplesmente porque não têm dinheiro. Melhor solução, transformar o seu hobby preferido numa careira e ganhar dinheiro com ele → faça essa pergunta a cada dia, e terá uma resposta melhor a cada dia.
  • Você está otimizando ou minimizando? Otimizar é aprender a investir melhor o seu tempo, suas possibilidades, seus talentos, seu dinheiro e recursos, para alcançar o melhor resultado possível. A maioria das pessoas se minimiza, passa a vida sem planos, sem metas ou metas vagas e imprecisas, não conseguem realizar o que precisam para chegar aos resultados que desejam.
  • Planejar é crucial: Muita gente planeja as férias de uma maneira mais cuidadosa do que suas próprias vidas. Pessoas ricas possuem relação harmoniosa com 4 fatores: sonhos, metas, valores e estratégias.
  1. SONHOS: o que você faria se dispusesse de tempo e dinheiro ilimitados? Pense em algo que você realizaria se tivesse tempo e recursos suficientes.
  2. METAS: o que você quer ser, ter e fazer? Agora você precisa estabelecer metas a partir destes sonhos, tomar decisão consciente e se comprometer para a realização dos seus sonhos.
  3. VALORES: o que realmente importa pra você? Por quê? O que você quer de verdade? O que considera importante na vida? Você é livre para determinar seus próprios valores, não deixar que suas ações, comportamentos sejam contrários.
  4. ESTRATÉGIAS: você tem conhecimento, habilidade e o planejamento necessários para atingir suas metas e realizar seus sonhos? Traçar estratégias que lhe permitirão ser bem-sucedido em suas ações.

SER RESPONSÁVEL?

  • Responsabilidade: É impossível acumular fortuna quando nos negamos que somos responsáveis por aquilo que nos acontece, não adianta ficar culpando governo, criação, circunstâncias, parceiro, etc. Claro que podem ocorrer fatalidades, acidentes ou acontecimentos que nos atingem física ou economicamente. Mas o que é relevante não é o incidente em si, mas a maneira como lidamos com ele e como vencemos (ou não) os obstáculos à nossa frente. Nós decidimos se nos afetará ou não e quanto → responsáveis pelo que ocorre dentro de nós, nossa postura e reações diante do que nos acontece.
  • O futuro está em suas mãos: a melhor forma de você se preparar para o futuro é você mesmo projetá-lo. Acha que consegue fazer isso? Observar o passado é um bom começo para que você se dê conta de que é capaz de moldar seu futuro, pois perceberá o quanto sua vida mudou desde então. Onde estava há 10 anos, que tipo de pessoa era? Que tipo de personalidade tinha? Como eram suas habilidades profissionais? Que tipo de parceiro você era? Quais eram suas experiências, metas, conhecimentos? Como lidava com as pessoas e qual era a sua situação financeira? Quais foram suas principais decisões que o levaram a ser quem você é, fazer o que faz e possuir o que possui hoje?
  1. ESFERA DO CONTROLE: você pode controlar e influenciar algumas coisas diretamente → esfera do controle; outras coisas acontecem diretamente com você, mas você não tem o controle exato – universo pessoal. Mas aconteça o que acontecer no universo pessoal, você é responsável pela maneira como interpreta e reage diante dos fatos. Se pensamos que algo está fora do nosso controle, o problema está justamente na maneira de pensar. A solução vem de dentro e não é encontrada em fatores externos.
  2. SAIA DA ZONA DE CONFORTO: nossa tendência é fazer o que é fácil, cômodo e conhecido, lugar onde nos sentimos bem e seguros. Criar o hábito de substituir cada desafio vencido por outro ainda maior, nossa esfera de controle crescerá rapidamente.
  3. ENFRENTE PROBLEMAS: problemas representam boas oportunidades → você não ficará rico fugindo das oportunidades, deve desejar problemas para ficar rico.
  4. FAÇA AS PERGUNTAS CERTAS: a qualidade das perguntas que fazemos determina a qualidade da nossa vida. Ex: “será que eu posso fazer isso?”, “será que sou capaz?”→ mudar para “como eu poderei fazer isso?”, “o que eu preciso para fazer isso?. Sair do “por quê?” para “como?”.
  5. AUMENTE SEU UNIVERSO PESSOAL: contém tudo aquilo que o afeta, o que é importante para você e o que é de seu interesse. Assumir também responsabilidade pelas suas finanças →  a escola não ensina e os pais não dão, muitas vezes, bons exemplos de como construir fortuna.

UM MILHÃO É UM MILAGRE?

  • Decisão: Se tivesse que decidir entre ganhar 50.000 em seis meses ou 1.000.000 em sete anos, o que você escolheria? Para ganhar mais, precisa investir mais tempo e energia.
  • Aprendizado: A disciplina necessária para que você faça milagres pode ser resumida em aprendizado e crescimento contínuos. Aprendizado e crescimentos constantes significam se sentir vivo, ser o melhor que se pode ser – e fazer isso se tornar um estilo de vida.
  • Livros: Um sábio pensa: “uma pessoa é a soma de todos os livros que leu”→ a leitura é importante – por um lado, as palavras traduzem ideias, por outro porque a nossa renda aumenta na proporção do nosso vocabulário – ler livros sobre as 5 áreas da sua vida. Quando conversar com pessoas, em vez de jogar conversa fora, falar também de livros, pergunte quais são os preferidos e porque – aprende mais.
  • Diário pessoal do sucesso: todos deveriam manter um diário do sucesso, inclusive você. Escrever tudo o que acontecer durante o dia → elogios que recebeu, reconhecimentos, se conseguiu manter a disciplina, se concluiu algum trabalho ou meta e se deixou alguém feliz → sucessos, falhas e aprendizados! Nossa mente, nossa criação e nosso ambiente não costumam alimentar nossa autoconfiança, ter uma autoestima sólida significa ser confiante.
  • Seminários/cursos: possuem algumas vantagens sobre os livros: nós os sentimos, ouvimos, vemos e vivemos, tudo simultaneamente → quando muitos sentidos estão envolvidos no processo, o aprendizado é amplificado. Conseguir ter acesso aos palestrantes e construir alguma espécie de relação com eles, mesmo em grupos. Estabelecer relações importantes (parceiros, sócios, etc.).
  • Não há milagre sem riscos: a única pessoa que nunca comete erros é aquela que nunca se arrisca e nunca faz nada, se tem medo de perder, jamais poderá ganhar. Os golpes de sorte frequentemente não passam do resultado de longos e nada espetaculares anos de preparação.
  • Como a sorte aparece? bate à porta de todos em forma de oportunidades, alguns não escutam porque não reconhecem, ou têm medo, ou perdem, ou negam, ou aceitam e não estão preparados para lidar com ela. Se alguém parece ser sortudo, além de preparação, enfrentou desafios e correu riscos. Componentes: economizar algum capital, reconhecer as oportunidades e decidir rápido.

PORQUE AS PESSOAS NÃO FICAM RICAS?

  • Reflexão: Iniciando trabalho aos 22 e se aposentando aos 65, a chance de ficar milionário (patrimônio líquido) estatisticamente falando é baixa, menor que 1%, considerando a renda anual bruta da população. Mesmo poupando 10% da sua renda todos os meses seja algo simples, você é bem capaz de gastá-lo a qualquer tempo sem fazer nenhum esforço → pessoas com pouco dinheiro em geral optam por caminhos mais fáceis, de ganhos imediatos, por isso têm dificuldade de acumular fortuna.
  • Clareza em ser rico: As pessoas sem dinheiro nunca definem claramente o que é ser rico – em sua opinião, o que significa ser rico? Você já definiu em números? Enviar ao subconsciente a imagem do que deseja – visualização e reforço positivo. Nosso cérebro precisa de mapas para se orientar → imaginar pessoas com quem quer conviver, para onde viajaria, o que iria comer, como se sentiria.
  1. Escreva e comprometa-se: Até ano _______ eu terei juntado ___________.
  2. Painel de sonhos: cole imagens de todas as coisas que farão parte da sua vida em um álbum ou painel. Pense em tudo que terá, fará e será. Use imagens que mexam com suas emoções.
  • Metas e objetivos: Quando perdemos o nosso objetivo de vista, somos ofuscados pelo medo e pelas dúvidas. Fixe metas maiores, para que os problemas que surgirem não façam com que sejam perdidas de vista → Os problemas devem ser sempre MENORES que seus objetivos.
  • Compromisso: Assumir publicamente e informar a todos ao seu redor que fará o que for preciso para tornar seu objetivo real. Não importa se ainda não sabe como, você descobrirá as estratégias necessárias, através de uma busca diária por oportunidades e por desafios, aprender a enfrentar problemas com autoconfiança e gerar disposição e garra para atingir seus objetivos.
  • Quem não tem dinheiro: (1) acha fácil razões e desculpas para desistir de seus objetivos, estabelecem limites maiores do que estão dispostas a enfrentar, arriscar, investir ou abrir mão para conseguir; (2) não consegue descobrir se realmente quer o objetivo, é como desejar uma casa com jardim e depois perceber que dá trabalho e preferir um apartamento compacto; (3) não assume responsabilidade; (4) ser grato pelo que possui hoje, mas continuar satisfeito amanhã com aquilo que possuímos hoje contradiz a necessidade humana de evoluir. Cuidado com desculpas como: “eu poderia conseguir se me esforçasse”; (5) não busca um coach/mentor, alguém que seja infinitamente mais bem-sucedido e esteja preparado para acolhê-lo e encorajá-lo – pode ajudar a evitar erros, estimula talentos e impede que desperdice o seu tempo, motivá-lo, monitorar seu progresso, controlar sua performance, levar você a atingir melhores resultados; (6) concentra-se nos pontos fracos.
  • Um ano sabático: Imagine que pudesse tirar um ano inteiro de férias nos próximos 5 anos, fazer o que quiser e ir para onde quiser durante um ano inteiro, e ainda ser capaz de pagar as contas → tempo para se distanciar de tudo, refletir, examinar o rumo da sua vida, tranquilidade ou tempo para não fazer nada. Quem sou eu? Qual meu objetivo na vida? O que faria? Ajudam na reflexão, definição sobre objetivos e questões essenciais de vida.

COMO VOCÊ ENXERGA O DINHEIRO?

  • Reflexões: já gastou mais do que havia planejado? Já desejou perder peso e não conseguiu, por quê? Alguma vez decidiu poupar dinheiro e não conseguiu, por quê? Já decidiu não comprar roupas por três meses, mas acabou comprando? Já entrou em cheque especial, por quê? Decidiu realizar alguma coisa e acabou desistindo?
  • Quanto dinheiro você leva no bolso? Porque não leva 200? Respostas: tenho medo de perder, tenho medo de gastar tudo, tenho medo de ser assaltado, não me sentiria confortável, não tenho tudo isso. Aprender a ficar confortável com o dinheiro, a se acostumar a tê-lo, a perder o medo de perdê-lo e se preparar para emergência.
  • Crenças limitantes: o dinheiro é sujo; se eu fosse rico, as pessoas seriam aproveitadoras; o dinheiro arruína caráter; sempre que ganho dinheiro, alguém perde; o dinheiro deixa as pessoas metidas e arrogantes; Deus ama os pobres; a riqueza atrai inveja; o nosso destino já está traçado; se eu tivesse muito dinheiro seria relapso e preguiçoso; eu sou azarado; nunca fui disciplinado para poupar; existem coisas mais importantes na vida que o dinheiro.
  • Descubra como enxerga o dinheiro: (1) Se tivesse dinheiro em abundância, como seria?→ (2) Quais vantagens e desvantagens? → (3) Anote três convicções mais fortes que você tem sobre o dinheiro → (4) Anote de 3 a 10 pessoas que mais lhe influenciaram até os 18 anos sobre sua visão do dinheiro (pais, amigos, parentes, professores, etc.) → (5) Anote 5 pessoas que mais lhe influenciam hoje, como lidam com o dinheiro e que conselhos lhe dão (CUIDADO: não é seguro ouvir conselhos de pessoas que não tem a situação financeira que você pretende) → (6) Destrua as antigas convicções limitantes sobre o dinheiro e construa novas (ATENÇÃO: construimos nossas opiniões com base experiências nossas e de outras pessoas, buscamos acontecimentos que confirmem nossas opiniões e nos apegamos a elas. Não existem convicções certas ou erradas, o que importa é se ajudam ou não a atingir seus objetivos e as suas metas) → (7) Defina uma lista do que quer SER, TER e FAZER a longo prazo.
    • Considere cinco áreas da sua vida: saúde, finanças, relacionamentos, emoções e objetivos de vida. Daqui a sete anos, como gostaria de se enxergar em cada uma delas?
    • Como seria seu dia típico? O que você seria capaz de fazer e deixar de fazer?
    • Que bens, amigos, saúde e família você gostaria de ter?
    • Reflita sobre as convicções. Quais delas ajudam e quais atrapalham? Lembrando que você busca evidências que confirmem suas convicções, da maneira como acredita que o mundo seja. Pense nas convicções que deseja mudar, cinco aspetos.

COMO SE LIVRAR DAS DÍVIDAS?

  • Empréstimo: Pegar empréstimo para pagar dívidas – bola de neve, importante conhecer sobre dívidas, ganhar uma nova perspectiva. Existem vários tipos de dívidas, as de consumo são as piores – carro, mobília, férias, aparelhos eletrônicos e eletrodomésticos → destrutivas, desanimadoras, drenam energia, um ciclo vicioso → resolve problema de curto prazo e afasta de longo prazo – riqueza, etc.
  • Escolhas: dívidas surgem de escolhas que são fruto de suas convicções equivocadas: evitar uma espécie de sofrimento, privação por não ter condições de ter determinada coisa.
  1. Tenha sempre em mente o seu objetivo de longo prazo.
  2. Questione se tudo o que pensa, diz e faz está contribuindo para você alcançar ou não sua meta
  3. Mude suas convicções
  4. Nunca diga: “essa quantia irrisória nunca fará a diferença” – cada centavo conta
  5. Faça lista com todos os gastos – tenha um orçamento fixo
  6. Em vez de usar o cheque especial, use empréstimos comuns – juros mais baixos
  7. Faça uma lista de todos os créditos vencidos. Fale abertamente com seus credores, seja franco e aceite situações para saldar dívidas
  8. Ofereça no máximo metade do dinheiro que tiver de sobra todo mês
  9. Questione cada gasto – realmente preciso disso? É realmente necessário? Por quê?
  10. Procure novas fontes de renda
  11. Estipule valor máximo que gastará. Desenvolva um senso de urgência, simule a pior das hipóteses
  • (1) POSTURA: Cuidado com postura em relação a si mesmo – pessoas endividadas ficam tristes e deixam ser definidas pelo dinheiro que tem ou não. Cuidado com autocrítica e julgamento exagerado para não gerar baixa autoestima e baixa autoconfiança; (2) EVITE A CULPA: evite culpar os outros e as circunstâncias pela sua situação; (3) EVITE MEDO: só atrapalha, busque ter mais liberdade e enxergar como oportunidades para construir algo novo, diferente e melhor; (4) BLINDE A MENTE: evite pensar muito nos julgamentos e críticas dos outros em relação a você; (5) FUJA DA COMPAIXÃO: não fique demonstrando insegurança, vitimização e falar dos outros dos seus problemas, de como é miserável, das suas dificuldades, situação financeira e dívidas. Troque por busca soluções e estratégias; (7)  GUARDE: sempre tenha algum dinheiro guardado para eventuais necessidades (conta extra, parcela de dívida, atraso de pagamento, falência, demissão, etc.). Tenha ao menos R$ 10.000,00 → gera autoconfiança e segurança; (8) SIGA 50/50: nunca use mais de 50% do dinheiro que sobra no final do mês para pagar dívidas, desenvolver consciência de riqueza e aprender a poupar, juntar e investir; (9) DISCIPLINA: estabeleça um plano para quitar dívidas e mantenha a disciplina. Diminua gasto diário; (10) FELICIDADE: muitas pessoas acham que só podem ser felizes quando não tiverem problemas ou quando ficarem ricas. Por trás de cada sofrimento há uma mina de ouro, ficar de olho no objetivo de longo prazo e não perder de vista, desfrutar e se divertir com o processo, ao tempo que as coisas vão acontecendo, se não, nunca será feliz.

COMO AUMENTAR SUA RENDA?

  • Ganhar menos do que deveria: A maioria das pessoas reclamam dizendo ganhar muito menos do que deveriam. Esse modo de pensar, é equivocado, sua renda está de acordo com o valor do mercado – o mercado nem ama nem odeia você, adota seu valor. Enquanto não entender que sua renda atual é resultado de uma decisão que tomou ontem, você não poderá dizer que agora fará uma nova escolha.
  • Mostre seus pontos fortes: dinheiro e oportunidades não aparecem conforme sua necessidade, mas com suas habilidades. Você não consegue aumento porque precisa de um, mas porque mereceu.
  • Pergunte sobre seus deveres, não sobre seus direitos: John Kennedy: “não pergunte o que o país pode fazer por você, mas o que você pode fazer pelo seu país“. Ir mais longe com essa postura – elevar sua performance e fará novas conquistas. Sempre faça mais que o esperado: trabalhe com mais resultados, faça o que não esperam e com qualidade → mereça ganhar mais.
  • Trate todo os assuntos com urgência: faça mais rápido, e mais. Não ter medo de errar, a perfeição paralisa. Erros trazem experiência e prática, melhoram a intuição, auxiliam na tomada decisões rápidas, permitem melhores reações. Você cometerá erros, mas acertará mais vezes. Nada é insignificante: tudo que merece ser feito, merece ser feito direito. Sempre dar 110% de si para as atividades cotidianas.
  • Faça-se indispensável: assuma responsabilidades além das esperadas para seu cargo, faça-se notar, aumente sua influência, ofereça-se para executar projetos, mude sua postura para “eu sou a empresa”. Ao mesmo tempo, faça-se dispensável, delegando trabalho e autoridade aos outros.
  • Continue estudando, seja o especialista: se posicionar no mercado como um especialista – descubra suas paixões e talentos, defina: que nicho você pode preencher em três anos como o especialista? Uma vez definido isso, trabalhe de maneira consistente para atingir esta meta. ATENÇÃO: você deve se comportar segundo sua situação desejada e não situação atual. Sua visão muda e conduz sua escolha. Ter uma meta faz de você uma pessoa criativa.
  • “Se você não mudar, nada mudará”: se decidir que sua situação mudará, a mudança deve partir de você. Se você quer algo diferente em três, cinco, dez anos, você deve se preparar para alcançar este resultado. Estudar, fazer parte de grupos relevantes, publicar artigos em revistas especializadas, etc.
  • Autônomo x empregado: o seu sucesso como trabalhador autônomo dependerá do fato de você estar ou não preparado para assumir simultaneamente papel de chefe e empregado. Pagar seu salário – quantia fixa por mês, recolher para aposentadoria, separar despesas pessoais das da empresa, juntar dinheiro. Não aplicar toda sua fortuna na empresa.
  • ATENÇÃO: você não ficará rico por conta do dinheiro que ganha, mas sim pelo dinheiro que poupa – poupar é a diferença entre ser uma máquina de fazer dinheiro e ter uma máquina de fazer dinheiro. NUNCA pare de aumentar sua renda até ter acumulado capital suficientemente para poder viver apenas dos seus rendimentos. Mas isso não significa que não possa separar dinheiro para você também. Se recompensar sempre que atingir uma meta.

POUPANDO: PAGANDO A SI MESMO

  • Enquanto você não tiver uma máquina de fazer dinheiro, você será a máquina de fazer dinheiro, independente de quanto ganhe. Gastar menos do que se ganha pode não parecer exatamente divertido, mas poupar pode ser prazeroso e faz sentido.
  • A galinha dos ovos de ouro – a galinha representa o capital, os ovos representam os juros que esse dinheiro rende. Se você não tem capital, não receberá juros → não mate sua galinha (a maioria das pessoas gasta todo dinheiro que tem).
    • Acreditarem que ganharão tanto dinheiro no futuro que não precisam começar a economizar agora (e esse futuro nunca chega → ela sempre gasta tudo que tem);
    • Por quererem aproveitar a vida agora e acharem que poupar dinheiro seria difícil e implicaria em limitar seu estilo de vida;
    • Por desacreditarem que poupar seja importante, acharem que sempre pensarão assim;
    • Por acharem que não compensa (baixas taxas de juros, inflação).
  1. O que você poupa, não o que ganha é que lhe tornará rico:  seu padrão de vida aumenta proporcionalmente à sua renda, e você quase sempre acaba precisando de todo dinheiro que ganha: tendência. Se não poupa enquanto tem pouco, não aprenderá a poupar quando tiver muito.
  2. Poupar é fácil e prazeroso: o momento em que você decide aproveitar a vida, é aquele em que você deveria estar juntando dinheiro. Não é para poupar, entretanto, de maneira severa, fazendo grandes sacrifícios. No início do mês, pague a si mesmo – 10% (seu salário, conta separada). Você nem sentirá falta desse valor, será sua “galinha dos ovos de ouro” (programe transferência automática, nunca mexa nesse valor). Com aumento de renda, habitue-se a juntar 50% em relação ao aumento nesta conta.
  3. Mudar sua postura e convicções em relação a poupar: o dinheiro recebe a importância que merece, deve ser natural e agradável, crenças úteis sobre riqueza e sobre hábitos de poupar. Ensine seus filhos.

EXTRAÍDO do livro – “O caminho para a liberdade financeira”. AUTOR: Bodo Schäfer

TEXTO por RAQUEL RODRIGUES